A Guerra dos Mundos

A transmissão de A Guerra dos Mundos pela rádio CBS, em 30 de outubro de 1938, encenada pelo grupo de teatro Mercury liderado por Orson Welles, entrou para a história das telecomunicações por ter levado ao delírio paranóico mais de 2 milhões de americanos. A peça teatral, baseada num famoso conto de H. G. Wells, descrevia um ataque de Marte ao planeta Terra. Em função de seus inesperados resultados, o assunto rendeu processos judiciais, ampla cobertura jornalística e transformou Welles numa referência para os estudos de psicologia de massas. No campo da criação relacionada à telecomunicação, “A Guerra dos Mundos”, versão radifônica, não fez tanto sucesso. Contudo, levanta algumas questões que enunciam paradigmas e parâmetros para se pensar a arte no século 21: – novas escalas de ação – teleintervenções – migrações entre mídias / apropriações – domínio técnico / expertise tecnológica / eficiência do jogo – dinâmicas de compartilhamento x interação. (Texto do site NET ART / FAPESP)


Ouça a versão Original da Guerra dos Mundos (Parte 01 e Parte 02).

Acompanhe o script da Guerra dos Mundos, disponível no site NetArt, da Incubadora Fapesp

Leia um trecho do livro Rádio e Pânico: a guerra dos mundos, 60 anos depois, de Eduardo Meditsh. O texto é escrito pela professora Gisela Swetlana Ortriwano.

Leia o texto original de H. G. Wells, The War of the Worlds.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s