IBGE: acesso à internet cresce mais no Sudeste

Do G1

No total, 16,9% dos domicílios tinham computador com acesso à Internet em 2006.
Entre regiões, o menor percentual estava no Norte (6,0%).

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), divulgada nesta sexta-feira (14)pelo IBGE, revelou diferenças regionais importantes no que diz respeito ao acesso domiciliar à Internet no país.

No total das regiões, 16,9% dos domicílios tinham microcomputador com acesso à Internet em 2006. Entre as regiões, o menor percentual estava no Norte (6,0%) e no Nordeste (6,9%), enquanto o maior estava no Sudeste (23,1%).

O percentual de domicílios com microcomputador, mas sem acesso à Internet, é um pouco maior, mas as disparidades regionais permanecem. Segundo a Pnad, 22,1% dos domicílios brasileiros tinham microcomputador em 2006. O menor percentual estava no Nordeste (9,7%) e o maior no Sudeste (29,2%).

A pesquisa mostra também uma evolução significativa no acesso a microcomputadores de 2001 a 2006. Enquanto em 2001 12,6% dos domicílios brasileiros tinham esse produto, em 2006 eram 22,1%. No Nordeste, em 2001, apenas 5,2% dos domicílios tinham esse bem de consumo, quase a metade de 2006 (9,7%).

A presença do aparelho de televisão nos domicílios também continua crescendo. Em 2006, 93,5% dos domicílios brasileiros tinham televisão, ante 89,1% em 2001. No caso desse bem de consumo, as diferenças regionais existem, mas são menores do que as apuradas nos outros bens de consumo duráveis. No Nordeste, 86,8% dos domicílios tinham televisão em 2006, enquanto no Sudeste eram 96,8%.

No que diz respeito aos domicílios com rádio, os percentuais permaneceram praticamente inalterados de 2001 para 2006, quando 88% dos domicílios brasileiros tinham esse produto. O menor percentual estava no Norte (76,0%, sem contabilizar a área rural) e o maior no Sul (94,3%).

A proporção de domicílios com geladeira e máquina de lavar cresceu. Já a proporção de domicílios com fogão no país, entre 2005 e 2006, ficou estável. O mesmo ocorreu com o freezer, que mostra estabilidade desde que ocorreu o apagão elétrico de 2001.

De 2005 para 2006, foram observados os seguintes percentuais de domicílios com esses bens duráveis: fogão (97,5% e 97,7%); geladeira (88,0% e 89,2%); máquina de lavar roupa (35,8% e 37,5%) e freezer (16,7% e 16,4%).

As diferenças regionais, também no caso desses bens, persistem. Enquanto no Nordeste 74,3% dos domicílios tinham geladeira em 2006, no Centro-Oeste, onde foi registrado o maior percentual, eram 92,8%.

No caso do item máquina de lavar roupa, o percentual de domicílios com esse bem apurado no Nordeste (11,9%) foi quase cinco vezes inferior ao do Sul (54,2%) e do Sudeste (50,1%).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s