Arquivo da categoria: História da Comunicação

O futuro das pesquisas com arquivos digitais

O arquivamento de dados digitais para pesquisas futura s é um debate que interessa a todos, inclusive a nós, jornalistas. O português Rogério Santos, do blog Indústrias Culturais, aponta no post “Guardar o arquivo digital” para essa discussão.

Tecnologia a seu tempo

Para matar saudades e lembrar da era de ouro do rádio brasileiro, uma imagem do estúdio da Rádio Tupi. Tecnologia de ponta em 1937. A foto foi extraída da reportagem Sons da Velha Metrópole, da revista História Viva.

Tupi

Revista Popular Science na Internet

A Google Books disponibilizou, com acesso livre, todas as edições da revista Popular Science, editada desde 1870.
Para os apaixonados por rádio, trata-se de um achado! Publicidades antigas e reportagens que marcam períodos de evolução do veículo podem ser encontradas nessa coleção. O que dizer da reportagem que apresenta o rádio como um instrutor pessoal, que permitiria, pela primeira vez, o ensino / aprendizado em casa!
Vale a pena dedicar um tempo à leitura…

Via Jornalismo & Internet

Rádio e Interesse Político

O presidente Getúlio Dornelles Vargas, que governou o Brasil durante três períodos distintos, era ouvinte de O Repórter Esso. Em depoimento prestado ao autor, o filho do locutor Heron Domingues, Heron Domingues Júnior, disse que durante a Segunda Guerra Mundial, o presidente e o locutor, se encontraram no Palácio do Catete:

– Heron, por que O Repórter Esso não transmite notícias sobre a Força Expedicionária Brasileira?

Ao que o locutor Heron Domingues respondera:

– Ora, senhor presidente, há uma lei que impede a veiculação de notícias locais…

O presidente, dirigindo-se ao seu chefe de gabinete, ordenou:

– Vamos corrigir essa lei imediatamente!

 

KLOCKNER, Luciano. O Repórter Esso e Getúlio Vargas. II Encontro Nacional da Rede Alfredo de Carvalho. Florianópolis, de 15 a 17 de abril de 2004, p. 01.

Para lembrarmos desta importante síntese noticiosa, vamos ouvir um pouco:

101 anos de Radiodifusão…

Se o rádio no Brasil está perto de completar seus 85 anos, a radiodifusão mundial já passou dos 100 aninhos de idade. E o nome de um dos principais responsáveis pela sua instituição é o norte-americano Reginald Fessenden. Abaixo, a lembrança de Jorge Guimarães, no blog A Rádio em Portugal, e a reconstituição da histórica transmissão de Fessenden, realizada em 24 de Dezembro de 1906, recriada por Derek Gunn:

“A radiodifusão está no seu segundo século de existência. Há 101 anos atrás Reginald Aubrey Fessenden fez o primeiro programa de rádio da história. Na noite de natal de 1906, o inventor, que vinha a trabalhar num emissor que reunia a mais moderna tecnologia, efectuou a primeira emissão de radiodifusão sonora, oferecendo aos operadores de Telegrafo dos barcos ao largo de Brant Rock, Massachussets, EUA, o primeiro programa de rádio.
O espanto dos radiotelegrafistas deveria ter sido enorme, pois em vez do crepitar dos sinais de Morse nos auscultadores, ouviram a voz de Fessenden, que leu algumas palavras da Bíblia, tocou o tema natalício Oh Holly Night no seu violino e desejou bom Natal a todos os que o escutavam. Este foi o evento que marcou o nascimento da radiodifusão sonora”.

História do Rádio

Em comemoração ao Dia do Rádio hoje, 25 de setembro, vamos conhecer um pouco mais da história do rádio no país.

Comecemos com a apresentação do projeto “História do Rádio”, da Faculdade de Jornalismo Pinheiro Guimarães. Segue o texto disponível no YouTube:

Vídeo produzido para o evento: “Desafios da Comunicação Pública” – Jun 2007 – Faculdade de Jornalismo Pinheiro Guimarães. O objetivo do vídeo é contar como nasceu a idéia de contar a História do Rádio, mostrando seu comportamento ao longo da própria História do Brasil. É um trabalho de pesquisa, que envolve muito trabalho e dedicação. Já nos primeiros programas contando a história do Padre Roberto Landell de Moura, destacamos o depoimento conseguido após muita persistência, da jornalista e escritora italiana, da Rádio Vaticano, Laura de Luca que certifica que o verdadeiro inventor do rádio, como nós conhecemos hoje, foi o Padre Landell e não Marconni como se é costume acreditar.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=ruONqmF2l6s”>

Agora o vídeo “A História do rádio”.

O vídeo “Túnel do Tempo: O Rádio no Brasil” traz a trajetória do veículo e da vida social e política do período.

Parabéns a Roquette Pinto!


Dia 25 de setembro é o dia do rádio. Contrariedades à parte, duplicidades de datas à parte, é no dia de hoje que celebramos esse veículo de comunicação e suas onquistas. O dia do rádio foi instituído pelo Marechal Castelo Branco, em 1966. A data foi escolhida para homenagear Edgar Roquette Pinto, pai da radiodifusão brasileira, na data de seu aniversário. Ele é o fundador da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, primeira emissora oficialmente reconhecida no Brasil e fundada em abril de 1923. Hoje a emissora tornou-se a Rádio MEC.

Para um panorama da História do rádio.